Home
Islam
Pilares do Islam
Pilares da fé
Alcorão Sagrado
Oração
O Profeta Muhammad
A Mulher no Islam
A Família no Islam
Suna e Hadits
Muçulmanos
Funeral no Islam
Calendário Islâmico
Agenda CCIB
Dicionário
Cadastro
Links
Cursos
Contato
 

Regras do Funeral Islâmico

Funeral

I - O Moribundo Muçulmano

Pergunta: O que devemos fazer pela pessoa na hora da sua morte?

Resposta:

1)- Voltá-la de maneira que o rosto fique na direção da Caaba em Mecca. Isto pode ser feito de um dos dois modos: ou é colocado sobre o seu lado direito com o rosto virado para a Caaba, que é o melhor; ou a pessoa está na cama, de costas, com os pés na direção da Caaba, e à sua cabeça levantada, ligeiramente, de modo que o rosto esteja na direção da Caaba.

2)- Ela estará pronta para dizer a profissão da Fé, conforme alguém a ditar em voz alta, de modo que ele possa ouvir: "Não há outra divindade senão Deus, e Muhammad é Profeta de Deus". Isto será dito gentilmente em tom calmante de tal maneira que, "Não há outra divindade senão Deus", podem ser as últimas palavras, mas não serão repetidas no caso de a pessoa moribunda estar perturbada.

3)- Que um membro familiar do moribundo, de quem ele mais goste, que possa ser o mais carinhoso para com ele, e seja o mais temeroso de Deus, esteja ao seu lado para ajudá-lo a voltar os seus pensamentos para Deus, o Exaltado, e para lembrar-lhe que se arrependa dos seus pecados e faça as suas últimas disposição testamentárias.

4)- A mulher menstruada, a mulher no período de quarenta dias após o parto, pessoas no estado da maior Impureza ritual, e todas as coisas repugnantes aos anjos, tais como instrumentos musicais e outros meios de divertimento, serão afastadas da pessoa moribunda, e nenhuma substância de cheiro extravagante pode ser colocada perto dela.

5)- Muitas orações, não só a favor da pessoa moribunda mas, também das presentes, serão oferecidas, o al-Qur´an, em especial o capitulo Yássin , será recitado embora o recitador deva declamar de modo quase inaudível de maneira a não perturbar o moribundo. Contudo, logo que ele morra, toda a recitação cessará na sua presença, desde que não haja confirmação de alguma prática semelhante na "Sunnah"(os relatos e os ditos do Profeta), nem os primitivos Muçulmanos tenham feito isto.

6)- Recomenda-se que todo aquele que esteja com a pessoa moribunda deverá ajudá-la a voltar os seus pensamentos para Deus, o Exaltado, e para as boas ações que ele tenha efetuado durante a sua vida de maneira que ele possa antecipar o favor do seu Senhor, grande seja a Sua majestade; pois que Deus, o Abençoado e Exaltado, tem dito, de acordo com a sagrada tradição: "Eu sou como o meu servidor espera encontrar-Me".

Pergunta: O que será feito ao falecido depois da sua morte haver sido confirmada, e antes de ser lavado?

Resposta:

Os seus olhos são fechados.

A queixada interior deve ser ligada à cabeça de tal modo que não esteja descaída.

Alguma coisa adequada coloca-se sobre o abdômen de tal maneira que ele não se torne inchado.

Imediatamente após a morte, as articulações do finado serão aliviadas, se isso for possível, de outro modo não é necessário. Isto é feito de seguinte maneira: os antebraços são dobrados para trás, para a parte superior dos braços, a parte superior dos braços posta ao lado do corpo, e, semelhantemente, dobrar as pernas para as coxas, e as coxas para o abdômen. Isto é para assegurar que o corpo não fique endurecido, facilitando assim a lavagem e a colocação da mortalha.

O morto é erguido ligeiramente do chão, e o rosto voltado para a Caaba.

É despido e coberto com um lençol que ocultará o seu corpo por completo.

É preciso apressar-se a fazer o pagamento das suas dividas.

É recomendável avisar as pessoas da sua morte de maneira a que elas possam acompanhar o funeral. Isto deve ser feito sem altear a voz em lamentação, por exemplo, como aquela que era empregada para anunciar a morte do paganismo, antes da vinda do Islamismo.

É proibido altear a voz de lamentação, chorar, bater na cara, arrancar o vestuário ( infelizmente, hoje em dia, tem uns que praticam isto numa certa data em nome do Islam! ), e assim por diante, embora não haja objeção no pranto tranqüilo pelo morto, desde que não seja acompanhado por nenhuma das ações indicadas. A pessoas que recebe os pêsames tem que comportar-se pacientemente, e esperar a sua recompensa no Além; até tal tempo que Deus o console e o recompense da calamidade.

Por respeito para com o defunto, é recomendável apressar os preparativos para o funeral, e amortalhá-lo.

II - A Lavagem do Morto

Pergunta: Qual é a disposição regulamentar sobre a lavagem do finado?

Resposta:

A Lavagem do defunto Muçulmano é uma obrigação religiosa, por consenso da opinião Islâmica, e a exceção desta obrigação é um compromisso coletivo, isto é, desde que alguém a executa, os outros estão isentos.

Pergunta: Quais são os requisitos que a pessoa escolhida deve preencher para poder lavar o morto Muçulmano?

Resposta:

Essa pessoa deve ser Muçulmana, adulta e em plena prossecução das suas faculdades.

Essa pessoa deve conhecer a decisão de levar a cabo a lavagem do morto.

Essa pessoa deve ser honesta, fidedigna, e conhecedora dos preceitos da lavagem do morto, de maneira que possa levar a cabo a lavagem de acordo com a "Sunnah". Não deverá tornar qualquer das imperfeição do defunto, mas ocultar qualquer defeito que observe.

Pergunta: A quem deve ser confiada a lavagem?

Resposta:

A pessoa mais apta para lavar e amortalhar o morto é quem quer que o próprio finado tenha escolhido, depois, em ordem de preferência, o pai do morto, o seu avó, o seu mais chegado parente, homem, entre os seus agnados, e, em seguida, o homem parente mais chegado da parte da sua mãe. É também permitido que sua mulher o lave.

A pessoa mais apta para lavar uma mulher, por ordem de preferência, é primeiro sua mãe, depois sua avó, e de seguida a sua mais próxima parente-mulher. É também permitido que seu marido lave a sua mulher defunta.

Se o finado é um menino, uma mulher pode lavá-lo; se é uma menina, um homem pode lavá-la.

Se uma mulher morre, somente, estão homens presentes, nenhum dos quais é seu marido, então um destes homens estranhos deve limpá-la com areia, cobrindo a sua mão de modo que não toque o seu corpo despido. Similarmente, se um homem morre no meio de mulheres, nenhuma das quais é sua mulher, então uma mulher estranha deve limpá-lo com areia, usando uma cobertura(luva) na sua mão.

Pergunta: Que morto deve ser lavado?

Resposta:

O defunto deve ser Muçulmano, pois um incrédulo não é lavado.

O morto não deve ser um feto abortado, pois um nado-morto não é lavado.

O suficiente do corpo deve estar presente.

O defunto não deverá ter sido morto na batalha, assassinado enquanto ergue a Palavra de Deus, pois se ele é um Mártir em tal batalha, não é lavado.

Deve haver água limpa e se esta não puder ser obtida, o finado não deve ser lavado, em vez disso deve ser limpo com areia.

Pergunta: Qual é a disposição regulamentar sobre a lavagem de um peregrino a Mecca, que está num estado de ritual consagração?

Resposta:

Um peregrino morto é lavado com água, mas nenhum odorífero será trazido para próximo dele, nem a sua cabeça será coberta, porque no Dia da Ressurreição ele será ressuscitado como um peregrino.

Pergunta: Qual é a disposição regulamentar sobre a lavagem de que é martirizado na batalha do Islam?

Resposta:

Um mártir da guerra não é lavado, as suas armas, o seu cinturão, e tudo, exceto as suas roupas, é removido, e ele é então enterrado com o seu vestuário dentro do qual ele foi morto. Não é injúria amortalhá-lo sem as suas vestes, mas é melhor não as remover. Também nenhuma oração fúnebre é efetuada sobre o corpo do morto na guerra; é enterrado sem oração, tal como foi ordenado pelo Profeta -- segundo a tradição de Jabir, na qual está relatado que o Profeta mandou que fossem enterrados os mártires da batalha de Uhud , todos manchados de sangue como estavam, e ele não os tinha lavado, nem rezado sobre eles. (Relatado por al-Bukhari e Muslim)

Pergunta: Como é lavado o defunto?

Resposta:

Quando a lavagem começa, o morto deve ser coberto desde o seu umbigo até os joelhos.

O morto deve ser lavado em lugar isolado, privado.

O lavador enrola um pano à volta da sua mão, e com isto ele retira quaisquer impureza do corpo do defunto.

Depois, ele toma um pano limpo e lava o resto do corpo, e pressiona o abdômen levemente, salvo se o morto for uma mulher grávida. Recomenda-se que tenha incenso ou outra substância perfumada à mão, de maneira a que nenhum desagradável cheiro seja perceptível.

A cabeça do finado será levantada ligeiramente de maneira a que a água da lavagem com qualquer exsudação do corpo caia em baixo e não corra para trás em direção à cabeça.

O lavador insere dois dedos molhados em água entre os lábios de defunto e limpa os seu dentes, depois insere-os nas fossas nasais e limpa-as. Em seguida ele efetua as abluções rituais ao defunto, justamente como se para rezar, exceto que a água não deve entrar na boca ou no nariz do defunto.

A água é derramada sobre o corpo, e primeiro o lado direito é lavado atrás e à frente, até os pés, depois o lado esquerdo é lavado do mesmo modo. O lavador deve começar a lavagem pelo cabelo e a barba do morto.

O finado é lavado com água e polvilhado de folhas lódão, ou com água pura, ou com alguma substância que limpe o corpo, tal como sabão. Alguma substância cheirosa, tal como cânfora, pode ser posta na água da lavagem final.

Em atenção para com o morto, o lavador será sempre gentil nas voltas do corpo, e na ficção dos membros, pressão do abdômen, no relaxamento das articulações, e tudo o mais que ele deva fazer.

A lavagem do morto uma vez em toda a volta é uma obrigação religiosa. Todavia, a Sunnah do Profeta prescreve a repetição da lavagem em número de vezes impares.

Se alguma impureza é descarregada do corpo do defunto depois de ter sido lavado, e adere ao corpo, deve ser removida e o corpo deve ser relevado um número de vezes impar, até 5 ou 7 vezes. Contudo, se a impureza é descarregada depois do corpo ter sido na mortalha, a lavagem não é repetida, mas a impureza é removida.

O corpo do finado é enxuto com um pano depois da lavagem, de maneira a evitar a molhada da mortalha.

Depois a lavagem estar acabada, o cabelo e a barba do defunto são perfumadas com alguma substância cheirosa, exceto açafrão, e aquelas partes do corpo sobre as quais se repouso durante a prostração da oração, são, também, perfumadas, que são: a testa, o nariz, as mãos, os joelhos e os pés. Do mesmo modo é posto perfume nas orelhas e nos sovacos. É preferível que o perfume seja a cânfora.

III - O Amortalhar do Morto

ergunta: O que é a regra sobre o amortalhamento do morto?

Resposta:

O amortalhar do morto Muçulmano, outro que não seja um mártir caído numa batalha, é um dever religioso pelo consenso de opinião Islâmica, e a execução deste dever é uma obrigação coletiva: desde que alguém a executa, os restantes estão isentos. As despesas do amortalhamento do falecido, de preparação para o enterramento e o enterro devem ser pagas dos bens privados sobre os quais ninguém tenha alguma reivindicação. Se o falecido não tem bens com que possa pagar estas despesas, a sua mortalha pode ser custeada por quem o tinha sustentado enquanto ele foi vivo. Se que o sustentou não pode prover a esta despesa, a mortalha é paga da Tesouraria Pública Muçulmana, e falhando isto a responsabilidade transfere-se para aqueles Muçulmanos que coletivamente possam prover o amortalhamento, a preparação para o enterramento, e as despesas do enterro do finado.

Pergunta: Como é a mortalha do homem?

Resposta:

Um homem é amortalhado em três lençóis brancos lisos; nenhum dessas três peças poderá ser uma camisa ou um turbante. O amortalhamento também pode ser feito com dois lençóis somente, e o mínimo número de lençóis que bastará para o amortalhamento é de um, sob condição de que ele cubra o corpo por completo.

Pergunta: Como é o mortalha de uma criança?

Resposta:

Uma criança é amortalhada em um lençol; todavia, não há objeção em que se faça o amortalhamento dela com três.

Pergunta: Como é o homem amortalhado?

Resposta:

As mortalhas são estendidas uma sobre outra, depois de terem sido perfumadas com incenso, e a mortalha final será a mais comprida e a mais larga.

O defunto, coberto com um lençol é levantado, disposto sobre as mortalhas, e perfumado com incenso.

A extremidade do lençol de topo é enrolada sobre o lado direito do defunto, em seguida o outro extremo sobre o seu lado esquerdo; o segundo e o terceiro lençóis são tratados do mesmo modo.

estes lençóis são amarrados no lugar à volta do defunto, e desamarrados somente quando ele estiver colocado na sepultura.

Se não houver um lençol bastante grande para cobrir por inteiro o corpo do falecido, então a cabeça será coberta, e erva, ou papel, ou coisa parecida será colocada sobre as pernas. Se não houver mais senão o que é suficiente para cobrir as partes privadas do falecido, então, é válido que somente estas sejam cobertas.

Se os mortos são muitos, e não há bastante mortalhas, então dois ou três homens podem ser amortalhados numa única mortalha e enterrados numa só sepultura, como foi feito com os mártires mortos na batalha de Uhud -- possa Deus estar satisfeito com eles.

Pergunta: Como é o mortalha de uma mulher?

Resposta:

Uma mulher é amortalhada com cinco peças brancas de roupa, que são: "Orni, Camíse, Sinaband, Izar e Lifafah". Se isto não for acessível, ela pode ser amortalhada com tudo o que basta para cobrir o seu corpo, conforme foi descrito para o amortalhamento do homem.

Pergunta: Como é uma mulher amortalhada?

Resposta:

Estende-se o lençol chamado "LIFAFAH". Por cima daquele põe-se outro lençol chamado "IZAR". Em cima deste coloca-se lençol denominado "CAMÍSE". Entre IZAR e CAMÍSE ou por cima do LIFAFAH é colocado o lençol chamado "SINÁBAND".

Coloca-se o corpo da defunta na mortalha, tapando-o com uma porção do CAMÍSE que se encontrava enroladao.

Remove-se o SINÁBAND ou seja o pano que tapava o corpo depois do banho.

Não se põe "ATAR" nem "SURMAH" ou outra espécie de maquiagem, (não é permitido para mulheres).

Aplica-se a mistura de cânfora nos lugares que tocam o chão quando se faz a "SAJDAH"(prostração, tais como a testa, o nariz, os dois palmos, joelhos e por baixo dos pés).

Os cabelos devem ser divididos em duas partes, pondo-os no peito, respectivamente do lado direito e esquerdo, em cima do "CAMÍSE".

Tapam-se a cabeça e os cabelos com o "ORNI", sem o dobrar nem amarrar, deixando-o solto.

Dobra-se o "IZAR", em primeiro lugar da aba esquerda e depois a direita, por cima do "CAMÍSE" e do "ORNI"

Fecha-se o "LIFAFAH", começando pela aba do lado esquerdo e terminando pela aba do lado direito, de modo que a aba do lado direito fique sempre por cima.

No fim ammaram-se os cantos do "LIFAFAH" do lado da cabeça, dos pés e no meio, por umas tiras de pano, pondo a mortalha em ordem.

IV - A Oração do Funeral

Pergunta: Qual é a disposição regulamentar sobre a oração do funeral?

Resposta:

O desempenho da oração do funeral é um dever religioso, pelo consenso de opinião Islâmica. É uma obrigação coletiva, enquanto for executada por um Muçulmano, os restantes estão isentos.

Pergunta: Quem é o mais apto para levar a cabo a oração do funeral sobre o defunto?

Resposta:

A pessoa mais apta para orar sobre o defunto é quem quer que o próprio falecido escolhera, desde que ele não seja imoral ou um herético. Depois disso, por ordem ou preferência: o dirigente ou seu delegado, a seguir o pai do defunto, o seu avó, ou o seu bisavó, depois o filho do falecido, seu neto ou bisneto, depois destes o mais íntimo parente entre os seus agnados.

Pergunta: Descreve a oração do funeral.

Resposta:

Torna-se a resolução de executar a oração do funeral sobre o homem falecido, ou mulher, ou criança, e esta resolução deverá ser expressa do fundo do coração.(a oração feita em pé).

A fórmula "Deus é o Maior - Allah Akbar" é usada quatro vezes na oração: a primeira vez começo da oração, e depois recita-se Surata al-Fatiha ( a abertura do al-Qur´an), apenas. Então ergue as suas mãos enquanto diz o segundo "Allah Akbar", e depois disto recita a oração de Abraão, como se segue: "Ó Deus, abençoa Muhammad e a sua família, como tens abençoado Abraão e a sua família; Tu és o Bondoso, o Exaltado. Concede a Tua Benção a Muhammad e a sua família, conforme a concedeste a Abraão e a sua família; Tu és o Bondoso, o Exaltado". Em seguida ergue as mão e diz pela terceira vez "Allah Akbar", depois do que ora pelo defunto, empregando a oração tradicional, como se segue: "Ó Deus, concede a absolvição para os nossos vivos e os nossos ausentes, aos nossos jovens e nossos velhos, aos nossos homens e nossas mulheres. Ó Deus, para quem quer que seja de nós, Tu dás vida, deixa-o ser como um Muçulmano, e seja quem for de nós, Tu o tomas para Ti, deixa-o ser como um dos fieis (crentes). Ó Deus, não nos prives de recompensa da nossa partida única, e não nos submetas a julgamento com resultado da morte." É também permitido usar outras orações além daquelas que aqui são indicadas. Depois, erguem-se as mãos enquanto se diz o quarto "Allah Akbar", e aí, em seguida, mantém-se em curto silêncio, ou senão, pode-se repetir: "Ó Deus, não nos prives da recompensa de nossa partida única, e não nos submetas a julgamento como resultado da sua morte." Então diz-se a fórmula de encerramento da oração uma vez (Assalamu Alaikum Warahmatullah), e com isto a oração do funeral está acabada.

A pratica deixada pela Sunnah do Profeta é que a oração do funeral seja executada em grupo se uma quantidade de Muçulmanos estiver presente; isto é feito da seguinte maneira: o Imam ou o dirigente da oração está de pé à frente, e os presentes rezam em três fileiras atrás dele; este é o modo de proceder recomendado.

Pergunta: Se alguém, desejando juntar-se à oração, está atrasado, e falhou um ou mais "Allah Akbar", que fará ele?

Resposta:

Junta-se ao grupo que reza seguindo o Imam, e quando este termina com as palavras "Assalamu Alaikum", ele completa a sua oração recitando as secções que falhou, de acordo com a descrição acima.

Pergunta: Que oração será empregada se o finado é uma criança?

Resposta:

A oração de uma criança é a mesma que para um homem, excetuando que, depois do terceiro "Allah Akbar", em vez de rogar o perdão de Deus para o defunto, é dita a seguinte oração: "Ó Deus, fá-lo um precursor para ir à frente dos seus pais, e torna-o numa recompensa e num tesouro acumulados para eles".

O Transporte do Caixão Fúnebre

Pergunta: De que maneira deverá ser realizado o cortejo fúnebre?

Resposta:

O cortejo fúnebre deve prosseguir rapidamente, visto que o Profeta, as graças de Divinas e a paz estejam com ele, disse: "Levai o falecido imediatamente, porque se ele foi um bom homem, então vós estais a tomar-lhe as boas coisas, e se ele não foi, então vós diminuireis o infortúnio de vossos ombros tão logo que for possível". ( Al-Bukhari e Muslim)

Pergunta: Qual é o preceito regulamentar sobre o modo como deve ser seguido o caixão fúnebre?

Respostas:

O seguimento do caixão fúnebre é uma prática certificada na Sunnah do Profeta, e pode ser feita de uma das três maneiras:

1ª.) Reza-se perante o caixão com o defunto(oração fúnebre), e depois aquele que queira pode retirar-se.

2ª.) O caixão fúnebre é seguido para a cova, e os que estão presentes aguardam até que o defunto tenha sido enterrado, e então partem.

3ª.) Aqueles que estão presentes esperam depois do enterro, e rezam pelas graças de Deus para o finado, e rogam-Lhe que o Fortaleça na sua fé, e oram por clemência para a sua alma. Esta é a maneira que será a mais recompensada por Deus.

pergunta: De que maneira deve conduzir-se o acompanhante do caixão fúnebre?

Resposta:

Ele deverá ser humilde e prestar atenção ao seu próprio fim e aos seus deveres; ele deverá tomar advertência por causa da morte, e do destino do morto. Deverá continuar a repetir o nome de Deus e rezar pelo finado sem elevação da sua voz; não deverá falar de coisas mundanas ou permitir-se que seja distraído pelo riso, ou outra coisa semelhante.

É recomendado que ele não deve assentar-se até que o defunto seja baixado na terra. Mas não há objeção para alguém que precede o morto sentar-se antes da chegada do caixão fúnebre.

É repreensível para qualquer dos acompanhantes do caixão fúnebre ir a cavalo ou de carro; se, todavia, alguém não puder andar a pé e, por necessidade, é obrigado a ser levado a cavalo ou de carro, então a Sunnah é que ele seja levado atrás do cortejo.

VI - O Enterro

Pergunta: Qual é a sepultura adequada?

Resposta:

A sepultura deverá alcançar a profundidade do peito de homem, e deverá, preferivelmente, ser bem feita e espaçosa.

Segundo a Sunnah, deve ser feito um nicho na parede lateral da sepultura como foi feito na sepultura do Profeta. Este nicho é uma concavidade, qual é um abrigo escavado no fundo da cova, no lado da parede que está voltada para a Caaba, aonde o defunto será colocado.

Se o nicho não puder ser feito, então uma trincheira e escavada no fundo da cova pôr o cadáver. Esta trincheira é escavada no chão da sepultura, e depois de o morto ter sido colocado nela, é coberto com uma tampa de modo que nenhuma terra caia sobre o corpo.

O morto deve ser enterrado em cemitério Islâmico, a não ser que isto seja impossível. Todavia é recomendável que um mártir morto na batalha seja enterrado onde quer que ele tenha morrido se isso for possível, como foi feito com aqueles martirizados da batalha de Uhud, que Deus esteja satisfeito com eles.

Pergunta: Como é o defunto enterrado na cova?

Resposta:

É recomendável que o defunto seja posto dentro da sua cova da direção em que estejam os seus pés, se isto for possível.

É recomendável que se cubra a sepultura de uma mulher com um lençol.

A mulher é colocada na sua sepultura pelo homem parente dentro dos limites proibidos dos graus de casamento, ou se isto não for possível, por algum homem idoso presente que seja capaz de a levar para a cova. Os parentes do sexo masculino, dentro dos limites proibidos dos graus de casamento, são aqueles que eram tolerados em ver a mulher enquanto foi viva, e que eram autorizados a acompanhá-la nas viagens.

O defunto é colocado no nicho sobre o seu lado direito com a sua face na direção da Caaba. Ele será colocado perto da parede de maneira que ela (a parede) não se abata sobre a sua face, e seja suportada por um montão de terra atrás dele de modo que ele não role a suas costas.

Todos os que o colocam na cova dizem: Em nome de Deus, e na fé do Profeta de Deus.

As ligações da mortalha na cabeça e nos pés são desfeitas.

Logo que o cadáver foi colocado na cova, uma parede de tijolos de barro é erguida próximo dele, cujos interstícios são tapados com barro (ou outra coisa) para impedir a caída de qualquer terra sobre ele. Em vez de tijolos de barros, canas ou coisas parecidas (por exemplo madeiras) podem ser usadas.

É recomendável espalhar a poeira sobre a cova por três vezes, depois do que a terra será deitada para ela.

Pergunta: O que é feito na sepultura depois do enterro?

Resposta:

A parte superior da sepultura deverá ser elevada uma mão acima do solo, de modo a que seja reconhecida como uma sepultura e, ass, os transeuntes tomarão cuidado para não passar por cima dela, e rogarão a misericórdia de Deus para quem está na sepultura.

Não há mal em marcar a sepultura com uma pedra ou coisa semelhante para mostrar que se trata de uma sepultura.

É melhor fazer convexa a superfície da sepultura do que fazê-la plana.

É proibido construir qualquer estatura sobre a sepultura, ou emplastrá-la, uma vez que isto era uma prática pré-Islâmica.

É repreensível sentar sobre ou encostar à sepultura, e é proibido procurar obter abrigo entre os túmulos.

Não é permitido erguer mesquitas sobre as sepultura nem acender lamparinas sobre elas, porque o Profeta, disse: "Meu Deus, amaldiçoa as mulheres que visitem as sepulturas e aqueles que ergam mesquitas e acendem lamparinas sobre elas" ( Abu Daud); e também, "Meu Deus, amaldiçoa aqueles utilizam as sepulturas dos seus profetas como lugares de adoração".

Pergunta: Qual é a disposição sobre a visita às sepulturas?

Resposta:

A visita das sepulturas é louvável para os homens, visto que há tradição do Profeta que ordena a visita das sepulturas porque isso faz a pessoa pensar do Futuro (da outra vida). Mas é repreensível para as mulheres que visitem as sepulturas por causa de tradição acima mencionada.

É louvável que o visitante de sepultura diga: " A paz esteja convosco, ó crentes e Muçulmanos que morais aqui; nós estaremos, se Deus quiser, reunidos convosco. Rogamos a Deus a nós e a vós conceda bem-estar". É também recomendado orar pelo perdão e clemência para os mortos.

Contudo é absolutamente proibido desejar que o morto responda às orações de alguém, ou invocar o seu auxílio, ou solicitar a intercessão, acariciar o túmulo com as suas mãos, andando à volta dele, e similares práticas supersticiosas também são proibidas; todas estas ações são abomináveis e heréticas, as quais conduzem à idolatria e à negação da absoluta unidade de Deus, qual é a crença que Deus enviou aos Seus Profetas e Apóstolos para anunciarem, sobre eles estejam bênçãos e paz.

Pergunta: qual é a disposição regulamentar sobre o oferecimento de condolências ao desolado Muçulmano?

Resposta:

De acordo com a Sunnah, as condolências são dadas aos familiares enlutados dentro de três dias e três noites depois do falecimento. A fórmula usada é "Possa Deus dar-vos recompensa abundante e grande consolo, e concessão de perdão para o defunto", para a qual a resposta é " Que Deus ouça a vossa oração, e tenha piedade de nós e de vós".

Pergunta: Qual é a regra sobre as práticas comuns do arranjo da celebração fúnebre e os atos especiais da reunião para o luto?

Resposta:

Os costumes comuns da realização da reunião, durante a qual o al-Qur´an é recitado nas três noites a seguir à morte, e do arranjo da celebração do luto e reuniões especiais no dia da morte, ou no terceiro dia depois dela, ou no no aniversário da morte, são todos abominável e práticas heréticas que o povo tem introduzido, e não têm qualquer base no al-Qur´an, na Sunnah, ou nas práticas dos primitivos Muçulmanos, possa Deus, o Louvado, ter clemência sobre eles. (Evidentemente que não é proibido rezar, todos os dias, pela alma dos seus parentes falecidos, de modo simples, sem reuniões ou celebrações aparatosas...)

A terminar, nós rogamos a Deus, o Beneficente e o Sublime, que nos fortaleça na vida deste mundo e na do Outro, guiados pela Sua Imutável Palavra, e que nos traga para vida, e nos leve novamente para Ele, com a fé do Islam e da Sunnah, alistando-nos entre os números dos Seus piedosos adoradores. Ele é o Ouvinte e Respondedor de todas as orações.

Fonte: http://br.geocities.com/livrosislamicos/regras_do_funeral.htm

© 2007 CCIB - todos os direitos reservados